terça-feira, 5 de março de 2013

Freitas do Amaral ataca Sócrates, Marcelo reabilita-o.

Pesquisar por Marcelo na TVI 3 de Março. Mar.2013

O ex-ministro de José Sócrates e fundador do CDS, Freitas do Amaral, defendeu que Sócrates já devia ter “assumido as suas culpas” na crise.

Sócrates terá a sua parte de culpas, como o próprio Freitas e muitos outros que se desculpam no antigo primeiro-ministro. Sócrates figurar como o principal causador da crise, que toda a gente minimamente atenta e informada sabe que é fundamentalmente europeia e internacional, já cansa pela tolice.

Mas é o que vem à boca de cena, em todos os períodos de dificuldades para o governo da coligação PSD/CDS (não sai do palco tão cedo). Faz parte da “AgiProp” que o professor Marcelo gostaria de ver mais activa nas hostes do seu PPD/PSD.

Curiosamente, na última reunião com Judite de Sousa, (sessões que a TVI transmite aos domingos) o professor Marcelo resolveu reabilitar Sócrates. A causa aparente é a futura eleição presidencial, em que quer Durão Barroso quer Marcelo Rebelo de Sousa são putativus candidatos.

Como se sabe, Barroso afirmou que a crise portuguesa devia-se às nossas “escolhas económicas” erradas. Houve agitação por cá, mas ninguém foi tão claro como Marcelo no domingo passado, disse na TVI: “ele (Durão Barroso) era presidente da Comissão europeia quando a Europa deu luz verde a Sócrates para gastar dinheiro”… e precisou: “As pessoas já esqueceram que a Europa mandou gastar (na crise de 2008); houve cobertura Europeia e cobertura dele” (Barroso).

Assumir que a “Europa mandou gastar”, até aflige alguns partidários de Tó Zé Seguro que antes da intervenção de António Costa abusavam do argumentário da direita sobre as culpas da crise. 

As “ingerências” do ex-ministro Freitas do Amaral apenas demonstram a sua adaptabilidade aos tempos da política e do poder. Apesar de dizer ter pouca saúde, executa cambalhotas como um ginasta olímpico.

Para ver últimos posts clicar em – página inicial.







4 comentários:

JFS disse...

A saída do euro é o que se devia estar a discutir em Portugal.
Com Sócrates até houve, antes da crise de 2008, um defice controlado e não tinhamos a divida impagável de agora. Este governo e os líderes europeus, são criminosos.

Anónimo disse...

O que vai sair da atual avaliação da troika é mais ilusões, quando se fizer as contas finais vamos ver que deviamos ter abandonado a moeda quando era tempo. Os gregos caíram na mesma ilusão e estão sem saída.

Anónimo disse...

Isso votem todos PS outra vez!!!

O problema em Portugal e que 60% do eleitorado faz dos partidos politicos o seu club e vota neles segamente seja qual for a porcaria que quemm tenham feito

So tem um neuroneo na cabeça, como o clarinet so tem uma palheta! tocam sempre igual

O PS e responsavel pela nossa monstruosa DIVIDA externa! esse é o problema! A Monstruosa DIVIDA externa!

Agora os partidos que querem ser poder que digam onde vão buscar o dinheiro?

deixem--see de demagogia e digam onde vão buscar o dinheiro para pagar!


Não dou o meu voto a ninguem sem que me diga onde vai bucar o dinheiro para tapar o buraco!

O PS ganha as eleições e Não retira nenhuma das medidas de austeridade aprovadas ate agora ! vai uma aposta???

Carlos Mesquita disse...

Caro anónimo (10 de Março). O PSD está perturbado com razão, daí que os seus andem pelas caixas de comentários dos blogues e dos jornais em aflição. Outros embucharam o argumentário do PSD e são-lhe úteis por ingenuidade.

Duvido que tentar levar para a abstenção quem se opõem ao actual estado de coisas, funcione em próximas eleições. Passos Coelho e Cavaco Silva foram eleitos por quem não foi votar ou votou branco (Ver quadro, post de 23 de janeiro de 2013 - “Aniversário da eleição de Cavaco. Os festejos”). Irei repetir as vezes necessárias.

Este governo prejudica-me, aos meus, e ao país. O PSD é o partido da mafia do BPN, que é a monstruosa divida que estamos a pagar. Ninguém iliba o PSD e os cavaquistas dos 8 ou 9 mil milhões do BPN que todos pagamos; (historinhas e processos da treta contra Sócrates, Já demos)! O PSD é o partido dos banqueiros, da hegemonia financeira sobre a política.

A Monstruosa DIVIDA externa de que fala, foi feita em vários governos e não é para ser paga por nenhum partido ou num governo. Se algum eleitor quer essa promessa, é ignorante, para não lhe chamar parvo. A divida de qualquer país, tem de ser sustentável, mais nada. A divida não parou de subir com Passos Coelho (a redução do défice externo não paga dividas) o governo e a troika falharam. Hoje é insustentável.

O que interessa não é a Monstruosa DIVIDA, mas se está a aumentar, e está; e a sua relação com o PIB - que está a descer! Sem crescimento não se paga qualquer parte da divida e com o PSD/CDS + Cavaco, não há crescimento, só fecho de empresas e mais desemprego.

O ClariNet nunca deu indicações de voto nem faz campanha por nenhum partido.