sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Obama isolado. Britânicos votam contra ataque à Síria.

Cameron derrotado no Parlamento. Ago.2013

O Parlamento britânico votou contra uma intervenção militar na Síria proposta pelo governo. A medida teve 285 votos contra e 273 a favor.

O Prémio Nobel da Paz Barack Obama está agora isolado para fazer a guerra.

Os falcões da NATO estão divididos sobre o uso da força militar na Síria, a coligação ocidental que permitiu as intervenções anteriores, e das quais resultaram muitos milhares de mortos civis e a destruição conhecida, não está desta vez, e por agora, operacional.

Em Paris, François Hollande disse na manhã de ontem que “deve ser feito todo o possível para chegar a uma solução política” num evidente recuo sobre o acordo com Obama. 

Em Londres, o governo britânico teve de retroceder por imposição do Parlamento; David Cameron comprometeu-se a respeitar a vontade dos deputados, que “inviabilizaram a participação de forças britânicas numa intervenção” independentemente das conclusões dos inspectores da ONU.

Por agora, é um importante revés para a Casa Branca e uma demonstração da vitalidade da opinião pública - pela causa da paz.

Para ver últimos posts clicar em – página inicial






3 comentários:

Carlos Leça da Veiga disse...

Não parece que seja por causa da Paz mas sim por causa do medo de mais um sarilho e, também, em razão da opinião pública dar mostras manifestas de não querer aceitar a vontade expansionista - o chamado destino manifesto - dos ianques.
CLV

Carlos Mesquita disse...


Leça, sem dúvida que as reacções populares estão a pesar; o próprio Cameron disse no parlamento britânico que existia um trauma na opinião pública por causa do Iraque. Pudera!

Haverá no Reino Unido a dificuldade de identificar o lado bom e o maléfico, a mulher de Assad é britânica e Assad é como se fosse um deles desde a faculdade. Depois todos vêm que nem há provas forjadas quanto mais categóricas da culpabilidade do exército sírio.

Mas Obama insiste e Hollande mudou novamente de opinião, como já fiz o reparo noutro comentário, o que vai suceder é um sarilho, como dizes.

A.Rodrigues disse...

O sarilho é que os ataques cirúrgicos que os americanos têm feito liquidam para além dos objectivos militares milhares de pessoas inocentes. E desta vez talvez a Síria responda de outra forma e alguns dos seus aliados também. Os russos disseram que não se querem envolver e provocar uma nova guerra mundial, mas mesmo sem os russos essa guerra é possível começar ali. Para já vamos pagar os combustíveis mais caros só por causa das ameaças, a seguir vamos ver.