quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Síria. Hollande recua e defende uma solução política.

Síria. Hollande pede solução política. Ago.2013

François Hollande afirmou hoje num encontro com jornalistas, que “deve ser feito todo o possível para chegar a uma solução política” para o conflito sírio.

A declaração de Hollande, proferida tendo ao lado o líder da “coligação nacional síria”, Ahmad al-Asi al-Jarba que recebeu em Paris, é uma evolução no discurso da França sobre a ameaça ocidental de intervir militarmente na Síria.

A ONU apresentará no próximo sábado dados sobre o ataque químico na Síria.

Enquanto Londres defende acção militar mesmo sem acordo na ONU e Obama afirma ainda não ter tomado uma decisão, a nova atitude de Hollande representa as dúvidas no seio da coligação de agressão NATO. Poderá estar em causa a “resposta comum” que Obama e Hollande afiançaram no último domingo.

Se o passo atrás de Hollande é genuíno, é um passo contra a guerra.

P.S.: Reino Unido propõe atacar Assad como "intervenção humanitária". Outra...

Para ver últimos posts clicar em – página inicial.





2 comentários:

Anónimo disse...

Cameron também teve um discurso diferente no parlamento britânico. Alguma coisa se alterou na relação de forças e a opinião pública não sabe o quê. Rússia? Turquia?
A.M.

Carlos Mesquita disse...

Apesar de os comentadores terem realçado as palavras de Hollande (até na legenda da RAI News, na imagem) Hollande teve uma recaída; tal como Sarkozy na Líbia, quer fazer de aventureiro na Síria.

É a patética grandeza colonial inexistente, somada à necessidade de Obama ter uma voz de apoio na Europa, particularmente após o estrondoso revés britânico.