quarta-feira, 16 de abril de 2014

Escalada para a guerra civil na Ucrânia.

Blindados ucranianos mudam de mãos. Abr.2014

Não é adquirido que o grupo de extrema-direita que tomou o poder em Kiev tenha as forças armadas ucranianas consigo.

O passeio de blindados (abandonados pelos militares ucranianos?) com bandeiras dos opositores pró-russos - mostra o possível sarilho que será recuperar as posições tomadas pelos manifestantes armados, no leste do país.

A União Europeia, os Estados Unidos e a NATO, meteram mais uma vez a pata no charco. Desta vez nas portas da Europa. Os ucranianos russófonos não vão viver em paz com o actual poder fascista de Kiev, nem a Rússia irá ficar a observar passivamente um banho de sangue na região.

Uma guerra pode ser inevitável na Ucrânia, se tal acontecer falta saber com que intensidade e se vai alargar-se envolvendo a Rússia. O “ocidente” meter-se num conflito bélico dessa natureza seria a loucura total.

Há em Kiev, nos Estados Unidos - e na Europa - doidos suficientes para nos levar a uma guerra generalizada.

Que a política conceda, desta vez, uma oportunidade à paz.

Para ver últimos posts clicar em – página inicial





1 comentário:

J. B. César disse...

As cornetas ocidentais, que no nosso país bufam pelas televisões oficiais, transmitem, compungidas, a apreensão que os tipos dos governos mais poderosos (Europa e EUA) manifestam pelo facto de, no leste da Ucrânia, grupos de cidadãos estarem a ocupar edifícios estatais e governamentais. Estão preocupadíssimos. Veem em tais acções motivações antidemocráticas. Mas, quando as mesmas ocupações foram feitas no lado ocidental, achavam que se tratava, apenas, de manifestações populares. Que, aliás, apoiavam descaradamente. É preciso não terem vergonha na cara. Eles, os agora preocupados, e os que sopram nas cornetas.
J. B. César