terça-feira, 2 de outubro de 2012

Cabeças de abóbora, com cornos.

Ora aboboras...Out.2012

Como ando pela lavoura, na apanha, e na preparação para os dias de inverno, estou pouco informado. A norte da situação, ouve-se uns zunzuns de que a Comissão Europeia deu “a aprovação a medidas alternativas (à TSU) que foram apresentadas pelo governo”. Leio no Expresso online.

Já me chegou a notícia de que ninguém em Portugal foi informado, nem a oposição, nem o Parlamento, nem os ”parceiros” da Concertação Social, e o Cavaco, se sabe, não dá cavaco. Ou seja, sabem tanto com acesso à informação, como eu com a banda larga mais estreita que possam imaginar.

surpresas surpreendentes - seguramente.Out.2012

Por essas e por outras, vou voltar à lavoura. Já apanhei as uvas, mais nozes, amêndoas e avelãs, vou ensacar cebolas de tarde e o mais que houver a fazer.

As fábulas têm fundamento; estou na da formiga e a cigarra, a aprovisionar a despensa, como Passos Coelho estará sempre como personagem da rã e o escorpião. O bicho não tem emenda, é da sua natureza. Fora de qualquer imaginação andam uns cabeças de abóbora que ainda acreditam na estabilidade com este governo e com esta troika.

Deixo aqui o primeiro comentário (no Expresso), o único que li, e assino por baixo, do leitor Alix 07:

“Enquanto este país não estiver completamente destruído e os portugueses na completa e abjecta miséria, este governo não descansará.

Os portugueses só têm mesmo uma opção se ainda acreditam em Portugal e nos portugueses, sair para a rua para defender o país já que ninguém o defende no Parlamento.

Há que ir a todas as manifestações que se puderem, sejam apartidárias ou não, porque isto já ultrapassa em muito os partidos e os sindicatos, já que é o país que está em causa, é uma questão de salvação nacional correr com este governo incompetente, negligente e traidor, o mais rápido possível, antes que este aniquile o país.”

Alix Dixit - Vera Est.

(Para ver últimos posts – clicar em página inicial)










3 comentários:

CLV disse...

Meu Caro,

Há pouco tempo enviei-te um comentário mas não vi que tenha sido publicado. Verdade?

O que defendia, como continuo a defender, é que os partidos a si mesmo chamado de oposição, para demonstrarem não querer legitimar a obra demolidora desta Nacionalidade portuguesa que a "troika" e seus "muchachos" já levam bem adiantada devem abandonar S.Bento, ir para a rua como vai a população e deixar a questão nas mãos do grande obreiro desta destruição nacional, o Senhor Cavaco.

Na AR, esses supostos oposicionistas, só fazem a figura triste dos impotentes e deixam perceber que só pensam - pura hipocrisia – em quantos deputados podem vir a ter, no caso de haver eleições. Esta maioria - tem de ser dito na rua mas, também, no parlamento - é, de facto, pronuncio duma ditadura segundo o modelo Singapura.

Agora quero reiterar a minha posição que gostava de ver publicada e, também, dar meu acordo ao comentador que afirma: «Já que ninguém o defende (ao Povo) no parlamento».

.CLV

Carlos Mesquita disse...

Olá CLV.
Para não estragar este teu comentário está publicado conforme recebido.

O teu comentário anterior foi publicado no post respectivo, de Sábado 22 Setembro, com o título “O governo não tem condições para governar”, sobre a vigília a S.Bento; está lá.

Também eu concordo com o que diz “Alix”, por isso o publiquei; já somos três (pelo menos).

Augusta Clara disse...

Eu li o teu comentário, Leça. Foi publicado, sim.

O PS é um nojo e os outros que remédio vão ter senão virem para a rua - não como tu propões, claro -, porque é como Mesquita diz: o Gaspar hoje veio convocar as próximas manifestações.